Patrimônio da previdência complementar volta ao nível pré-coronavírus

2020-10-01T11:16:37+00:00 quinta-feira ,10/09/2020|

Solidez é a palavra. O patrimônio consolidado da previdência complementar retornou ao nível pré-pandemia: após queda de R$ 1,99 trilhão em dezembro de 2019 para R$ 1,92 trilhão em abril de 2020, o montante alcançado em junho de 2020 foi de R$ 1,98 trilhão, segundo relatório da Subsecretaria do Regime de Previdência Complementar do Ministério da Economia. O levantamento engloba os setores fechado e aberto da previdência privada, a partir de dados obtidos junto à Previc (Superintendência Nacional de Previdência Complementar) e à Susep (Superintendência de Seguros Privados).

 “O sistema fechado absorveu muito bem os impactos da crise e vem apresentando forte recuperação nos últimos três meses”, afirma Luís Ricardo Martins, presidente da Abrapp (Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar).

Entre as entidades fechadas de previdência complementar, 61% do patrimônio concentram-se em instituições de patrocínio público, 38% em entidades de patrocínio privado e 1% em entidades instituídas. Nas entidades abertas, cerca de 78% do patrimônio estão concentrados em produtos do tipo Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL), 17% em produtos do tipo Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) e 5% em produtos da Previdência Tradicional.

O relatório mostra que o setor de previdência privada pagou R$ 68,21 bilhões em benefícios no período de 12 meses encerrados em junho de 2020. Desse montante, R$ 65,08 bilhões foram pagos pelas entidades fechadas, o que corresponde a 95,4% do total de benefícios de aposentadorias e pensões do setor. Já as entidades abertas (EAPC) foram responsáveis pelo pagamento de R$ 3,14 bilhões – cerca de 4,6% do total.

“O sistema de EFPC tem mostrado forte resiliência durante a crise e continua com liquidez e solvência adequadas para continuar pagando mais de R$ 65 bilhões em benefícios anualmente”, comentou Martins.

Populações – As EFPCs fecharam 2019 com 2,78 milhões de participantes ativos e 838 mil assistidos (aposentados e pensionistas). A população total do segmento alcançou, portanto, 3,62 milhões de participantes, entre ativos e assistidos. Houve um crescimento no número de participantes ativos em relação ao ano anterior, que havia fechado com 2,71 milhões – crescimento de 2,5%.

O maior crescimento foi verificado nos planos instituídos, entre os quais se inclui a OABPrev SP, que registravam 454,4 mil participantes em 2018. Um ano depois, os planos instituídos alcançaram 501,2 mil ativos. Nos últimos oito anos, o número de participantes dos fundos instituídos praticamente triplicou. Em 2011, o segmento apresentava 171,6 mil participantes ativos. Já os planos patrocinados, ficaram praticamente estagnados com o número de ativos entre 2011 e 2019.

Já os planos abertos, o número de participantes dos contratos coletivos saiu de 2,92 milhões em dezembro de 2019 para 3,12 milhões em junho de 2020. Os participantes de contratos individuais saltaram de 3,35 milhões para 3,50 milhões de pessoas. (com Abrapp)

Mais Notícias OABPrev

Para aperfeiçoar a comunicação com seus participantes, a OABPrev-SP lançou em maio de 2019 um novo dispositivo eletrônico - o chat online, em que é possível tirar dúvidas, obter informações detalhadas sobre o plano, solicitar segunda via de documentos, como acessar a área exclusiva ou o app Meu [...]

Desde junho de 2018, a OABPrev SP não cobra taxa de administração dos seus contribuintes – a própria entidade arca com os custos administrativos, diferentemente do que fazem as outras entidades de previdência complementar. “Graças à solidez que alcançamos e depois de um estudo que nos deu segurança [...]

A gestão da OABPrev SP que se encerra em dezembro de 2020 carregará algumas marcas indeléveis, como a da inauguração da nova sede da entidade, em junho de 2018, e o alcance dos 50 mil participantes, em novembro de 2019, numero que hoje subiu para 51.318, perfazendo um [...]

Fale com nosso chat