Falta de reforma da Previdência é um dos fatores que reduz expectativa de crescimento do PIB em 2018, avalia Banco Mundial

2018-10-31T19:12:59+00:00 terça-feira ,16/10/2018|

O Banco Mundial reduziu pela metade a previsão de crescimento da economia brasileira em 2018, e uma das razões é a não realização de uma reforma da Previdência. “A persistência de grandes e aparentemente intratáveis déficits fiscais, a falta de uma reforma previdenciária significativa e a crescente incerteza política sobre as eleições de outubro, em conjunto com a recente apreensão em mercados de capital internacional, colocaram em questão até mesmo esse crescimento modesto para 2018”, diz sobre o Brasil o relatório da instituição, segundo o qual o aumento do PIB brasileiro no ano será de 1,2%, contra os 2,4% previstos na análise anterior.

A estimativa de crescimento brasileiro para 2019 também caiu, na previsão do Banco Mundial, esta de 2,5% para 2,2%. Os dados constam do relatório regional semianual “Sobre Incertezas e Cisnes Negros: Como Gerenciar Riscos na América Latina e Caribe”, divulgado no dia 5 de outubro.

De outra parte, fatores externos apresentam-se favoráveis à América Latina como um todo, como o crescimento dos Estados Unidos e da China, apesar da desaceleração desta, e a recuperação dos preços das commodities. Entre os desafios, aponta o banco, está a gradual normalização da política monetária americana, que derruba a entrada de capital nas outras regiões.

FMINa mesma direção do Banco Mundial, o FMI (Fundo Monetário Internacional) reduziu a previsão de crescimento do PIB brasileiro em 2018, de 1,8% para 1,4%. A nova estimativa foi divulgada no dia 9 de outubro. Para 2019, a instituição prevê um avanço de 2,4% para a economia brasileira – 0,1 ponto percentual a menos que a previsão anterior. (Com Agência Brasil)

Mais Notícias OABPrev

Segundo informa a Secretaria da Previdência, ligada ao Ministério da Fazenda, o Regime Geral de Previdência Social registrou em setembro déficit de 31,5 bilhões, resultado de uma arrecadação de 30 bilhões de reais e despesas de 61,5 bilhões de reais. Em agosto, segundo a pasta, o déficit fora [...]

Em reunião no dia 10 de outubro, o Conselho Nacional de Previdência Complementar aprovou resolução que estabelece parâmetros técnico-atuariais para os fundos de pensão. A nova norma aglutina e ajusta duas resoluções do antigo Conselho de Gestão da Previdência Complementar, as de números 18, de 2006, e 26, [...]

Frente ao risco de volatilidade ainda maior na economia brasileira após o pleito do dia 7 de outubro, o Comitê de Investimentos da OABPrev-SP intensificou seus trabalhos. Órgão assessor da Diretoria Executiva, o Comitê é responsável por fornecer subsídios técnicos acerca do cenário econômico capazes de orientar os [...]